As chaves do PIX tem mesmo uma alta eficácia em segurança?

As chaves do PIX tem mesmo uma alta eficácia em segurança?

dezembro 25, 2020 0 By carolcfuenmayor

Com certeza você já deve ter visto algo sobre o PIX, seja como uma notícia ou até mesmo o seu banco querendo que você faça cadastro nessa nova ferramenta.

Bancos tradicionais que não se adaptarem a essa tecnologia correm o risco de perderem muito de seus clientes para bancos mais modernos. Bancos como Mercado Pago, o PagSeguro e o Nubank, que são os que mais tem o cadastro de chaves no momento.

Há diferentes formas de você fazer esse tipo de cadastro das chaves, sejam por meio de CPF, e-mail, telefone ou até mesmo uma chave feita pelo próprio cliente.

As informações como CPF, e-mail, telefone são dados pessoais conformei a Lei Geral de Proteção de Dados. O Banco Central colocou a responsabilidade para as instituições financeiras para verificação desse cadastro.

Com isso, o cliente terá que mostrar essas chaves em algumas situações, podem em certos pontos ter vulnerabilidades e acabar sofrendo algum tipo de ataque.

Quem tem a responsabilidade de validar essas chaves?

Quando faz o cadastro das chaves, a instituição financeira é encarregada de verificar e validar essas chaves. Uma regra que se tem sobre essa aplicação, só é possível fazer o cadastro do CPF em apenas uma instituição, e cada aplicação a forma de validar será com base nesse documento.

O perigo está em pessoas que desejam roubar dados pessoais e financeiros, podem cadastrar mais de uma chave na instituições por meio de outros métodos, se passando por outros clientes ou até mesmo empresas para capturar transações legítimas

O que é uma boa prática para dificultar essa prática maliciosa e manter os dados seguros, é fazer uma chave aleatória. Pode-se não ser muito usada, o que aumenta ainda mais a segurança.

Uma grande vantagem de se usar o PIX é que você não tem os custos na hora de fazer transações. Como era comum em maior parte dos bancos, quando você ia movimentar seu dinheiro para uma instituição financeira para outra, havia um custo por transação.

Para quem é pessoa física isso será muito bom, pois, conforme as pessoas vão adquirindo essa tecnologia, mais barato fica para quem transfere e para quem recebe. O alerta deve ter foco nas novas possibilidades de roubos virtuais.

Como é feito a segurança nas transações?

Essa tecnologia tem toda uma codificação de segurança para evitar que seus clientes sejam vítimas de crimes.

Vamos entender um pouco o que tem por trás dessa tecnologia que melhora ainda mais a velocidade, custos e também uma performance maior na segurança.

Todos os recursos feitos por essa chave, seja por meio das inclusões e alterações das chaves ou transações financeiras, tem assinatura digital da instituição financeira e são enviados de forma criptografada. A tecnologia usada para esse tipo de movimentação é conhecido como Transport Layer Secutiry (TLS) com autenticação mútua, com certificados ICP-Brasil padrão SPB.

Para garantir ainda mais segurança, toda troca de informação é feito por PSP (Prestadores de Serviço de Pagamento), usando a Rede do Sistema Financeiro Nacional (RSFN).

Como a parte de comunicação tem instituições de segurança específicos, amplia a confiança nessa tecnologia. O que melhora ainda, pois, além disso tem um sistema anti-fraude provido pelo DICT (Diretório de Identificadores de Contas Transacionais).

O PSP recebe as informações das transações e também as possíveis fraudes que podem ocorrer. Com essas informações junto ao seu procedimento interno, é possível validar ou recusar as transações.

As instituições financeiras e tecnologias estão investindo muito para que não ocorram falhas com transações usando o PIX. Porém, também é necessário todo cuidado por parte das pessoas.

Todo cuidado é pouco quando se trata de crimes virtuais. Técnicas como phishing podem facilmente ter seus dados roubados. Por isso é muito importante o estudo de novas técnicas no mercado financeiro, as melhores práticas, o cuidado e nunca divulgar dados pessoais para nenhuma pessoa.

Como ainda é uma novidade para muitas pessoas, quem entende um pouco mais de tecnologia e dos mecanismos financeiros, facilmente irá enganar as pessoas. Se usar com cautela e responsabilidade, com o PIX suas transações com certeza estarão mais seguras.