O Futuro da Inteligência Artificial

O Futuro da Inteligência Artificial

novembro 5, 2020 0 Por carolcfuenmayor

A inteligência artificial está impactando o futuro de praticamente todos os setores da indústria e outras atividades econômicas como comercio e serviços.

A inteligência artificial tem atualmente o papel principal de impulsionar tecnologias emergentes.

Alguns exemplos são o big data, a robótica e a internet das coisas. E ela continuará atuando como um inovador tecnológico por muito tempo ainda.

A Evolução da Inteligência Artificial

Existem inúmeras companhias ​​inovadoras que usam Inteligência Artificial em diferentes setores, as máquinas inteligentes estão mais popular do que nunca.

Um bom indicador disso são as 9.100 patentes recebidas pelos inventores da IBM em 2018. Desse total 1.600 eram relacionadas à utilização de Inteligência Artificial.

Aqui está outro: o fundador da Tesla e gigante da tecnologia Elon Musk recentemente doou US$ 10 milhões para financiar pesquisas em andamento na empresa de pesquisa sem fins lucrativos Open AI – uma mera gota no balde de sua promessa de US$ 1 bilhão em 2015.

E em 2017, o presidente russo Vladimir Putin disse a crianças em idade escolar que quem se tornar um líderda indústria de IA se tornará o próximo governante do mundo.

A IA retomou o centro do palco como nunca e progredimos para o Machine Learning baseado em modelo cada vez mais focado na percepção, raciocínio e generalização.

O Futuro já está aqui: As Inteligências Artificiais estão em todas as partes

Praticamente não há uma grande IA moderna em larga escala na indústria – mais especificamente, “IA restrita”, que executa funções objetivas usando modelos treinados em dados e muitas vezes se enquadra na categoria de aprendizado profundo.

Isso é especialmente verdade nos últimos anos. Graças à conectividade IoT robusta, à proliferação de dispositivos conectados e ao processamento de computador cada vez mais rápido a coleta e análise de dados aumentaram consideravelmente.

Alguns setores estão no início de sua jornada. Entretanto outros são viajantes veteranos.

A presença das Inteligências artificiais, juntamente com o Machine Learing, está cada dia mais difícil de ignorar:

  • Transporte: ainda que levará pelos menos uma década, ou mais do que isso para aperfeiçoá-los, os carros autônomos em um futuro recente nos transportarão de um local para outro.
  • Fábricas: robôs controlados por inteligência artificial já trabalham junto de humanos para realizar uma variedade limitada de tarefas. Alguns exemplos incluem atividade como empilhamento de carga. Os sensores de análise de posição mantêm o equipamento funcionando sem problemas e interferências humanas.
  • Saúde: na recente história das inteligências artificiais na saúde, as doenças podem ser diagnosticadas com mais rapidez e precisão. A descoberta de medicamentos é acelerada e simplificada graças ao poder computacional. Os assistentes de enfermagem eletrônicos monitoram os parâmetros de cada paciente.
  • Educação: os livros didáticos, se tornaram ebooks. O conteúdo pedagógico é digitalizadoutilizando Machine Learning e instrutores virtuais já estão auxiliando humanos. Câmeras e analises de expressão medem as emoções dos alunos. Dessa forma, é possível determinar quem está com dificuldades ou entediado. Os professores podem adaptar melhor a experiência às suas necessidades individuais.

O Impacto da IA na sociedade

O Impacto no mercado de trabalho

Durante uma palestra na North western University, Kai-Fu Lee, defendeu a utilização de inteligência artificial e seu impacto futuro. Mas ao mesmo tempo que observou seus efeitos colaterais e limitações.

Sobre o primeiro problema, ele alertou que os 90% da base, especialmente os 50 por cento da base do mundo em termos de renda ou educação, serão gravemente prejudicados com o deslocamento do emprego.

A pergunta simples a fazer é: ‘Como é sua rotina de trabalho?’ dependendo da resposta é muito provável que será substituído pela IA, pois a IA pode, dentro da tarefa de rotina, aprender a se otimizala.

Quanto mais quantitativo, mais simples é o trabalho, como separar coisas em latas, colher frutas, atender ligações e lavar pratos.

Essas são tarefas muito repetitivas e rotineiras serão facilmente substituídas, em um período de 5, 10 ou 15 anos, as pessoas serão substituídas pouco a pouco.

Nos armazéns da gigante online e potência da IA ​​Amazon, que zumbe com mais de 100.000 robôs, as funções de coleta e embalagem ainda são realizadas por humanos – mas isso vai mudar.

Anteriormente, as organizações tinham metas incrementais. O objetivo era reduzir de 5% a 10% da força de trabalho, mas agora a estratégia mudou, é possível fazer as coisas melhor mesmo com i1% da mão de obra que já possuem.

Recompensas e punições: Ramificações da IA

Na perspectiva de especialistas, as pesquisas feitas cominteligência artificial mais promissoras, ecomaplicações práticas no futuro, estão ocorrendo de duas formas distintas:

  • A primeira utiliza o conceito de aprendizagem de “reforço”. A ideia é que a máquina lide com recompensas e punições em vez de apenas dados rotulados;
  • A segunda linha usa redes adversárias geradoras. O processo permite que algoritmos criem, em vez de apenas avaliar. Dessa forma coloca duas redes uma contra a outra.

O primeiro é exemplificado pela destreza da inteligência artificial Alpha Go Zero do Google DeepMind.

O segundo pela geração de áudio e de imagens baseada no aprendizado sobre um determinado assunto, como celebridades ou um tipo específico de música.

A Inteligência Artificial está evoluindo para ter um grande impacto na sustentabilidade, nas mudanças climáticas e nas questões ambientais.

No futuro, graças a evolução da computação, as cidades se tornarão menos congestionadas, poluídas e mais habitáveis.

Mas isso ainda precisa ser bastante aperfeiçoado, no geral, os sistemas ainda estão apenas em uma faze inicial mas, anos depois, isso vai desempenhar um papel realmente importante.