O PlayStation não vai mais existir em 10 anos?

O PlayStation não vai mais existir em 10 anos?

março 25, 2022 By settimiz

Recentemente os fãs de videogames receberam uma notícia um pouco surpreendente. Michael Pachter, analista do Wedbush, que faz análises e previsões relacionadas à indústria dos jogos eletrônicos, deu uma declaração de que o PlayStation como conhecemos hoje não iria mais existir dentro dos próximos 10 anos.

A afirmação surpreendeu algumas pessoas, considerando a longa história do PlayStation como console de videogames, assim como também considerando a importância e relevância que a marca tem para a indústria.

É sobre essa afirmação que vamos discorrer nesse artigo, falando um pouco sobre de onde ela veio, como está a situação do PlayStation atualmente e também falando sobre o futuro da PlayStation.

A afirmação

Em uma entrevista para o podcast Real Deal Xbox (também chamado RDX), Michael Pachter foi perguntando sobre como a Sony iria competir com o Game Pass do Xbox.

Sua resposta a essa pergunta foi a afirmação que estamos abordando nesse artigo. Segundo Pachter, a PlayStation está “condenada”. Ele foi além e completou: “ele irá deixar de existir como o conhecemos daqui a 10 anos. Ele não pode competir. Ele não tem chance competir.”

Segundo ele, a PlayStation não apenas estaria atrasada alguns anos em relação às concorrentes, mas também o Xbox acabou ganhando uma vantagem que a Sony não vai conseguir superar.

Mas para falarmos mais sobre a afirmação, precisamos entender melhor por que ela foi considerada especialmente controversa. Precisamos conhecer mais sobre o seu autor.

Quem é Michael Pachter?

Um ponto que é frequentemente destacado quando as pessoas comentam essa afirmação é com relação à pessoa que a apresentou.

Apesar de ser um analista renomado da indústria de videogames, Michael Pachter não é muito conhecido por fazer previsões precisas. Um exemplo disso foi sua afirmação com relação ao Nintendo Switch.

Quando o Switch foi lançado, Michael Pachter declarou que o Nintendo Switch não fazia sentido. Propondo inclusive que a versão Lite do console híbrido deveria receber mais atenção da Nintendo.

Essa previsão ficou marcada na história do analista, considerando que atualmente, o Nintendo Switch se tornou o console doméstico mais vendido da Nintendo, estando inclusive atrás apenas do Nintendo DS.

Em função desse histórico, algumas pessoas tendem a não confiar na previsão de Pachter.

Relação entre PlayStation e Xbox

Um dos motivos apontados por Pachter para afirmar a condenação do PlayStation é uma suposta vantagem que o Xbox alcançou nos últimos anos. No entanto, outros analistas apontam que a competição entre as duas marcas de console tem sido bastante próxima.

Exemplo disso é a aquisição, no ano passado, que a Microsoft (responsável pelo Xbox) fez da Bathesda. Essa aquisição foi seguida pela Sony ao adquirir a Blupoint e a Housemarque. Além disso, no início desse ano a empresa Activision Blizzard foi comprada pela Microsoft, enquanto a Sony adquiriu a Bungie.

Além disso, ao longo dos últimos anos, a Sony tem expandido a marca PlayStation de forma ainda mais rápida, avançando além da forma tradicional de jogos. A Sony tem também quebrado seus próprios recordes de forma constante após o lançamento do PlayStation 5.

Algo que também não pode ser desconsiderado é que o console da Sony ainda hoje é referência quando falamos de jogos exclusivos. Jogos como Horizon, God of War (que só os títulos do Homem-Aranha até bem recentemente eram exclusivos para PlayStation, tornando a empresa ainda bastante atrativa.

Mas e então, o PlayStation vai acabar na próxima década?

Algo que podemos destacar da fala do Michael Pachter é que ele não disse que, necessariamente, o PlayStation iria deixar de existir. Ele deixou clara a referência à ideia do PlayStation como conhecemos hoje.

Isso significa que é possível que o console passe por diversas transformações para acompanhar as mudanças no mundo dos jogos no mercado. No entanto, é pouco provável que a marca realmente deixe de existir pelos próximos anos.