Bitcoin Bitcoin -4.26% $45967.87
-4.26%
17772.22 BTC $865157840896.00

Xiaomi se expande para o setor de veículos elétricos

Xiaomi se expande para o setor de veículos elétricos

julho 29, 2021 0 By annacarolinaagamme

Xiaomi se expande para o setor de veículos elétricos

Você sabe o que significa a palavra Xiaomi?

Em chinês a palavra Xiao, significa pequeno, e mi, que significa arroz, remetendo a origem deste fabricante de produtos eletrônicos.

Mas saiba que hoje a Xiaomi não tem nada de pequeno, ao contrário, já é uma gigantes do mercado e se você ainda não ouviu falar da marca, saiba que é só uma questão de tempo para que você se familiarize com ela e seus produtos, que a cada dia ganham mais destaque ao redor do mundo.

O mês de março de 2021, foi marcado por diversos pelos anúncios da companhia chinesa Xiaomi, dentre elas o Mi 11 Ultra e o celular dobrável, Mi Mix Fold, mas a grande surpresa foi o investimento de mais de US$ 10 bilhões, nos próximos dez anos para lançar seu primeiro carro elétrico, o comunicado foi feito pelo CEO do grupo, Lei Jun, que atuará simultaneamente diretamente no negócio de veículos inteligentes.

“A companhia irá constituir uma subsidiária integral para operar o negócio de veículos elétricos inteligentes “

Mas antes de falarmos sobre os futuros carros inteligentes da marca, vamos entender melhor a história da chinesa Xiaomi,

Nos últimos sete anos, a marca chinesa Xiaomi tornou-se teve um crescimento exponencial e tornou-se um dos maiores fabricantes de smartphones do mundo, concorrendo com dois gigantes, Samsung e Apple, além de disputar mercado com outras marcas de peso como Huawei, Lenovo e LG, fechando o ano de 2017 com incríveis 6,9% de quota de mundial do mercado de smartphones.

A Xiaomi, foi criada em 2010 por Lei Jun, com uma proposta simples proposta que trazia era simples, fabricar smartphones bons e baratos para serem vendidos online.

Com uma estratégia de marketing em redes sociais muito bem elaborada e executada, com “olhos” no desenvolvimento de serviços pensados para funcionar nos equipamentos da marca. Ou seja, para a Xiaomi, o objetivo final, não era somente a venda do smartphone, mas sim a rentabilidade que vem do uso desse equipamento com os apps também desenvolvidas pela marca.

Apesar da China ser um mercado gigantesco, a empresa sempre investiu em expansão internacional, inicialmente expandindo para países vizinhos como a Índia, Singapura e Tailândia e depois para mercados como a Turquia e o Brasil.

Mas, independentemente do mercado, a estratégia da marca é clara: muito marketing tendo a Apple como sua maior inspiração, o CEO da Xiaomi, já declarou mais de uma vez, ser um profundo admirador de Steve Jobs, e sua ambição em ser muito mais que um fabricante de smartphones, tornando-se uma referência no IoT, a internet das coisas, posicionando o equipamento móvel como uma espécie de central de gestão de rotinas diárias.

Hoje, a fabricante de smartphones Xiaomi vende seus produtos em mais de 15 países, e faz muito sucesso entre consumidores mais jovens, entre os 18 e os 34 anos, os Mi-Fans, assim são conhecidos os fãs incondicionais da marca, são integrados pela empresa no desenvolvimento dos seus produtos integrando e dando sugestões de design e características que gostariam de ver nos próximos modelo

A Xiaomi se aproxima cada vez mais de algumas de suas principais concorrentes, que também anunciaram a entrada na indústria automotiva para o futuro, que apostam que com a expansão do 5G, os carros inteligentes devem dominar o mercado.

Lei Jun, adiantou alguns detalhes sobre o futuro carro elétrico da companhia, como o modelo, preço e a presença da marca da fabricante de celulares Mi, Redmi e Poco no veículo, afirmou ainda, que o primeiro carro da marca tende a ser um sedan ou SUV.

O CEO também falou o valor do automóvel, segundo Lei Jun, a faixa de preço do veículo pode variar de 100.000 iuanes a 300.000 iuanes (aproximadamente R$ 255 mil em conversão direta). Ainda assim, o executivo não deu uma previsão de quando o primeiro carro elétrico da marca chinesa será apresentado ao público.

Como está a corrida pelo mercado de carros elétricos na China?

Atualmente, a líder de mercado chines de carros elétricos é a gigante Tesla,  mas outras empresas como Nio e Xpeng, Baidu, Geely Automobile também estão se unindo para construir um projeto de carro elétrico, embora segmento de carros elétricos pareça demasiadamente concorrido e é, existe muito mercado, uma vez que estima-se que as vendas de carros elétricos na China cresçam 50% só em 2021 e cada um quer uma fatia desse bolo bilionário.

No caso da Xioami, a empresa pretende reproduzri o modelo utilizado na montagem de seus smartphones, terceirizando a produção porém a companhia ainda não definiu sua parceira para a operação.

O fato é que a Xiaomi já registrou marcas  para seus veículos, como: Xiaomi Motors, Xiaomi Auto, MiMotors e MiAuto, deixando bem claro que a empresa pretende enfrentar a gigante Tesla.

E você o que pensa a respeito dos carros do futuro? Queremos saber sua opnião, deixe nos comentários, ajude-nos a trazer mais conteúdos interessantes para você, curta e compartilhe este post.